Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Conta de luz: entenda por que está mais cara

Não é de hoje que a conta de luz vem pesando no bolso dos brasileiros.  No início de setembro, se iniciou a chamada “bandeira de escassez hídrica” – o que gerou aumento de quase 50% em relação a Agosto. 

Mas como funciona esse cálculo? Quais são os acréscimos de cada bandeira tarifária? Hoje, te ajudamos a entender essas e outras dúvidas sobre a sua conta de luz.

Quando começou?

Até de 2015, acontecia apenas um reajuste anual da conta de luz. Porém, a partir desse ano foi criado o sistema de bandeiras tarifárias com o objetivo de custear despesas do setor elétrico, o que ocasionou a aplicação de taxas extras nas contas dos consumidores.

Entenda os motivos

A energia é produzida, normalmente, através das hidrelétricas – grandes turbinas que giram devido à força das águas. Cada turbina é acoplada a um gerador, onde é feita a transformação da energia mecânica em energia elétrica.

Quando os recursos hídricos entram em racionamento, é necessário gerar energia através da queima de combustível nas termelétricas. Com isso, as bandeiras tarifárias passam a ser aplicadas. 

A taxa é calculada por 100 kWh consumidos, na seguinte ordem:

  • Bandeira de escassez hídrica – R$ 14,20 
  • Bandeira vermelha patamar 2 – R$ 9,49 
  • Bandeira vermelha patamar 1 – R$ 4,169 
  • Bandeira amarela – R$ 1,343 
  • Bandeira verde – sem cobrança extra.

Desde maio deste ano, o Brasil está na bandeira vermelha. Além disso, atualmente  também está valendo a bandeira de escassez hídrica, prevista até 30 de abril de 2022, exceto para moradores de Roraima e pessoas de baixa renda.

Este aumento representa 7% a mais na conta de luz e busca arrecadar R$13 bilhões para pagar o uso das termelétricas nacionais e da importação de energia de países vizinhos, como Argentina e Uruguai.

Crise Hídrica

Segundo o Operador Nacional do Sistema, nos últimos meses, as hidrelétricas do Centro-Oeste e Sudeste atingiram o menor patamar dos últimos 20 anos – apenas 21,57% de sua capacidade. Mais de 70% de todo sistema está concentrado nessas regiões. 

De acordo com especialistas, três grandes motivos estão contribuindo para a queda no volume das chuvas: aquecimento global, desmatamento e o fenômeno natural, La Niña. Todos esses fatores em conjunto agravam o cenário.

Como economizar?

Com o aumento do valor da energia elétrica, diversos setores são afetados. Isso pode apertar ainda mais o orçamento. Por isso, veja algumas dicas importantes para reduzir o consumo:

  • Geladeira: esse eletrodoméstico representa cerca de 30% da sua conta de luz. Coloque a geladeira em um local ventilado, mantenha limpa e evite ficar abrindo sem necessidade;
  • Banhos quentes: o aquecimento da água corresponde a cerca de 20% do consumo. Feche o chuveiro ao se ensaboar e evite banhos longos;
  • Horários de pico: evite consumir muita energia elétrica nos horários entre às 18h e 21h;
  • Não durma com a TV ligada;
  • Prefira lâmpadas de LED , mais econômicas. Além disso, aproveite toda a luz natural enquanto puder;
  • Tire da tomada: aparelhos em “stand-by” podem representar até 12% do gasto de energia;

Confira mais dicas para economizar na conta de luz!

O RecargaPay está aqui para te ajudar! Anote essas dicas, compartilhe com amigos e família.

Não esqueça: no nosso App você paga suas contas de consumo com desconto ou cashback! 

Em breve voltamos com mais dicas para você, fique de olho!